quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Eu e meus dilemas....

Bom, pelo jeito vou trabalhar.
Dai que perdi o sono só de pensar no lipe...
Mas e ai? O que fazer?
Se eu fico em casa ta ruim, se eu vou trabalhar tbm ta rsrsrrsrs...e isso por causa do filho!!!
Dó de deixar o dia todo na escolinha, medo de como ele vai se sentir, dó de acordar ele cedo, medo de que não dê certo..medo, medo e mais medo.....
Mas dai eu fico vendo tanta gente que faz isso....mas pq é tão difícil ne?!!!!!
Coração de mãe!!!!!!

Mas eu sei que é pro bem de todos, preciso  ter minha vida de volta tbm......affff

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Mãe ou profissional? Escolha os dois!

Para saber o que sentem e desejam, CRESCER fez uma pesquisa pela internet com mais de 5 mil mães que trabalham, acompanhou a rotina de três famílias e entrevistou outras dezenas de mulheres, além de pais, especialistas, empresários e os ministros do Trabalho, Carlos Lupi; da Previdência Social, Garibaldi Alves Filho; e a ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann. A discussão parece antiga, mas está mais do que viva no universo feminino

Cíntia Marcucci, Daniela Tófoli e Fernanda Carpegiani. Ilustrações Alessandra Kalko

Ilustração Alessandra Kalko
A apresentadora Angélica ficou apenas dois meses de licença-maternidade e, apesar de poder levar Joaquim para amamentar e de ser uma mãe que trabalha bem resolvida, ela confessa que se sentiu culpada. A ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, passou seis meses afastada do trabalho e quando deixou João Augusto no berçário pela primeira vez, desmoronou. “Passei por todos os dramas, chorei, me perguntei o que estava fazendo, enfim...” Foi difícil. Como foi para a estilista Fernanda Franken, que, após quatro meses de licença quando Davi nasceu, trabalhou quase um ano e decidiu que era hora de trocar de emprego. Pediu demissão da empresa e acabou montando, aos poucos e no seu tempo, sua própria confecção, em casa.
Se a grande maioria das mães que trabalha fora se sente culpada e queria mais tempo ao lado dos filhos, é na hora de deixar o bebê pela primeira vez e retornar ao emprego que essa culpa atinge seu ápice. OK, a gente sabia que esse momento chegaria – a pesquisa que CRESCER fez com 5.009 mulheres que são mães e profissionais revelou que 56% delas levaram em conta a carreira quando decidiram engravidar, mas mostrou também que 72% sentem culpa justamente por trabalhar fora. Afinal, por que a gente se sente assim?
Se formos simplificar bem, ficamos culpadas porque ainda temos como ideal o modelo antigo da maternidade, no qual a mulher cuidava da casa e dos filhos (e de si mesma) de maneira impecável e estava sempre muito perto da perfeição. Por querermos, hoje, atingir essa perfeição e ainda ter uma carreira de sucesso (afinal, se a Angelina Jolie dá conta...), nos sentimos sobrecarregadas, muitas vezes exaustas e, a cada dia, vamos acumulando funções. Claro que, ao tentar cumprir todos esses papéis, descobrimos que vivemos sem tempo e, infelizmente, não dá para esticá-lo.
.Editora Globo
Então, cansadas e culpadas, se alguém nos perguntar de imediato se querermos deixar de trabalhar, a resposta tende a ser sim! Mas, poucos minutos depois, a gente pensa melhor e descobre que talvez não seria feliz se não trabalhasse fora. Assim como não gostaríamos nem um pouco se nossos filhos acordassem de madrugada choramingando “papai, vem aqui...”, em vez de “mamãe”. É, somos geralmente mais rápidas, eficientes, organizadas, etc., etc., etc. (pesquisa da Universidade Tufts, nos EUA, mostrou que o comportamento maternal estimula a criação de novos neurônios em fêmeas de ovelhas e que o mesmo pode ocorrer em seres humanos!), mas também somos controladoras e gostamos desse “poder” que temos de sermos mães, profissionais e mulheres independentes. Ufa! Quanta coisa em um parágrafo, não é? Vamos por partes.

Leia mais Revista crescer

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Dores na coluna?

Dores-nas-costas--saiba-como-proteger-sua-coluna

O que significa o sorriso do seu bebê


VEJA QUAIS OS TIPOS DE SORRISOS QUE SEU PEQUENO PODE ESTAR DISTRIBUINDO POR AÍ E APRENDA COMO FUNCIONA CADA UM DELES.

Um simples sorriso pode revelar muito sobre o desenvolvimento de um bebê. Até mesmo algumas doenças podem ser diagnosticadas a partir de sua interpretação. É o caso do autismo, por exemplo. Um dos sinais de seu início é o desinteresse da criança em se comunicar, além da falta de sorrisos, sugerem estudos. Ou seja: sorrir não é só uma manifestação de alegria, como também tem relação direta com o desenvolvimento cerebral. Veja quais os tipos de sorrisos que seu pequeno pode estar distribuindo por aí e aprenda como funciona cada um deles.

Sorriso falso
"Tão pequenino e já malandro?", você pode estar pensando. Mas não é bem assim. Os sorrisos ainda sem dentinhos que os bebês disparam logo depois de nascer são espontâneos e aleatórios, mas nada têm a ver com bom humor. Esses sorrisos são desencadeados simplesmente pela queima de neurônios no tronco cerebral. Esse primeiro movimento da boca é como se fosse um sorrisinho falso!


Sorriso de alegria
Um verdadeiro sorriso de alegria vem diretamente do sistema límbico, que é o centro emocional do cérebro. Envolve os olhos, ergue as bochechas, mas esses músculos são involuntários, ou seja, você apenas consegue movimenta-los se há um sentimento sincero no sorriso. Entre quatro e dez semanas de vida, o sistema límbico, assim como outras regiões, não é suficientemente maduro para permitir que os bebês dêem sorrisos de fato. Quando acontece, é um momento emocionante, em que os pais sentem uma verdadeira ligação com seus filhos – passa a ser uma troca de interações.

Sorriso do sono
Quando os bebês cochilam, às vezes ficamos com a impressão de que eles estão sorrindo, e estão mesmo! Cientistas acreditam que isso aconteça porque as células responsáveis se posicionam próximas à região do tronco cerebral, onde se origina a fase REM do sono (quando acontecem os sonhos mais realistas).

Sorriso viciante
Desde que seu filho te presenteou com um sorrisinho, você se vira nos trinta para fazê-lo sorrir novamente? Pois saiba que você pode estar viciado! Quando os pais percebem que os bebês estão felizes, áreas de recompensa do cérebro são ativadas, dando um impulso no humor, o que deixa aquela sensação de quero mais, dizem estudos.

Sorriso que une
Sorrisos são importantes na construção do afeto, alguns psicólogos acreditam que até mesmo os bebês mais velhos guardam os sinais genuínos dos sorrisos verdadeiros apenas para os pais – pessoas estranhas são mais passíveis de receber um sorrisinho falso; já que o estranhamento do primeiro contato não consegue despertar um sentimento tão forte. O sorriso é bem mais do que apenas um presente para os pais; é uma maneira de acompanhar o desenvolvimento dos bebês, pois prova que outras áreas do cérebro foram despertadas. Em comparação com filhotes de outras espécies, as crianças precisam muito do cuidado dos pais para assimilar valores durante seu crescimento. Mas as demonstrações de afeto estão presentes em nós de maneira instintiva. Os sorrisos sinceros e afetuosos são inconscientes, porem essenciais para estreitar a relação entre pais e filhos

domingo, 27 de novembro de 2011

270110 vovó dando banho

2° banho do lipe na maternidade

Felipe e a galinha pintadinha

Felipe brincando no quintal

Retrospectiva 1 aninho

Felipe andando a primeira vez 26/03/2011

As reuniões na escolinha!

Eu já caii na risada de pensar nisso.Mas é verdade, já tem reunião na escolinha do lipe. E na primeira reunião que teve, agora, eu no lugar de mãe, advinhem????? Faltei!!!!!!!!!!
Ah,sei lá...eu nem imagina que era pra eu ir, já q lá tem alunos maiores e tal.
Mas a professora mandou o resumo depois kkk. A reunião era pra decidir sobre a festinha de final de ano.
Olha que foto, agente paga 25,00 e tem direito a levar 4 pessoas, vai ter até apresentação kkk.....
To até me vendo lá.....
Tão engraçado qdo as coisas mudam de lugar ne? Um dia vc é filho, no outro é mãe.........
Vou adorar.....................

Felipe e suas dores de barriga

Lipe, pelo jeito puxou o papai!
Não pode comer naaada mais forte ou diferente, que já atrapalha o intestino.
Com dois anos,acho que ele já teve umas três fases de diarréia.
Digo que puxou o papai,pq eu posso comer o que for,que é difícil me fazer mau.
Enfim, estou cuidando dele,dando floratil,pq não há nada o que fazer além disso...
Tadinho, da uma dó....ele tava super bem. Comeendo até!!!!

Ai, vão algumas dicas para tratar a diarréia:

"Sua principal preocupação ao cuidar de uma criança com diarréia é evitar a desidratação. Durante a fase aguda da diarréia, quando as fezes são freqüentes e líquidas, garanta que seu filho esteja tomando bastante líquido. Dê-lhe goles pequenos e freqüentes de água. Para evitar o vômito, não lhe dê um copo grande de água de uma só vez.
A fim de que o intestino tenha um tempo para acomodar-se e curar-se, evite dar ao seu filho laticínios durante um episódio de diarréia e nas duas semanas subseqüentes ao desaparecimento da diarréia.
Se estiver amamentado seu filho, continue. O leite materno não ocasiona nem exacerba a diarréia. Na verdade, uma dieta que compreenda apenas leite materno e água, muitas vezes, pode ajudar a resolvê-la. A lactante também pode tentar incluir na sua dieta um suplemento de Lactobacillus acidophilus ou bifidus ou tomar uma dose de Arsenicum album 200d.
As crianças geralmente não querem comer muito quando estão com diarréia aguda. Ofereça líquidos claros, como caldo de galinha, suco de maçã diluído e chá de ervas. Evite encher o estômago do seu filho, para que seu estômago e seus intestinos tenham tempo para descansar e recuperar-se. Não espere que se recupere da noite para o dia.
Quando seu filho começar a se sentir melhor, ofereça-lhe uma dieta simples para que o trato digestivo possa processar e absorver os nutrientes com facilidade. Escolha alimentos familiares, facilmente digeridos e absorvidos, como papa de arroz, banana, cereais secos, cream crackers, torrada, purê de batata (sem manteiga), legumes bem cozidos e grãos.
Elimine alimentos de difícil digestão. As proteínas devem ser evitadas durante cerca de 48 horas. As gorduras devem ser eliminadas da dieta durante qualquer enfermidade. São difíceis de digerir até mesmo quando o corpo está saudável, e o trato intestinal debilitado dificulta ainda mais a digestão. As gorduras não-digeridas contribuem à toxicidade do ambiente interno.
Elimine açúcares refinados, principalmente se a dieta do seu filho for de origem bacteriana. As bactérias se proliferam em presença de açúcar. O açúcar também aumenta a acidez do corpo. Um ambiente interno excessivamente ácido retarda a recuperação."

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Felipe na escolinha

Oi queridas..
Olha que legal....felipe já está na escolinha há um mês.
Chorou nos primeiros, dai a solução foi entrar com um amiguinho,um vizinho e deu certo.
Dai pra frente ele não entra mais chorando..graças a Deus foi um alívio.
Ele entra,da tchau pro papai,manda beijo e vai.......
Chega da escolinha moooorto de cansado e dorme......
Ta indo tudo bem,graças a Deus.
bjs

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Meu sonho com o arrebatamento....

Há três dias mais ou menos eu tive um sonho e qria deixar registrado aqui.....

"Eu estava tentando entrar num clube com minha mãe, era final de tarde.
De repente, eu olhava pro céu e a lua ia embora e o sol voltava (nesse momento,minha mãe sumia). E sol,voltava e tinha tipo uns braços (sem as mãos) e esses braços balançavam duas vezes pra lá e pra cá, e de uma vez mandavam bolas de fogo na terra. Sem dó, destruiiiia tudo que via pela frente....
Passava um pouco começava descer pedras do céu...umas 2 vezes maior que uma bola de basquete....era uma destruição total. Via muros caindo em cima de peessoas e matando....era horrível.
No fim do sonho,eu via um fogão no meio da rua, e eu tentava acender, e não conseguia, ele não acendia e tbm não tinha comida pra fazer...eu tava numa cidade no meio da rua, onde ninguém conhecia ninguém e com fome,as pessoas estavam perdidas no meio da rua....
Nisso eu acordei, passsou um pouco eu dormi de novo, e o sonho continuou.
Nessa parte eu via as pedras de novo,todo mundo tentando se enconder. Nesse momento, eu via meu filho e meu marido correndo pra dentro de uma quarto,e uma pedra atingia o quarto tbm, e quebrava a parede....eu entrava no quarto eles estavam em sono profundo....e eu fugia pq naquele momento, eu não poderia mais pensar e nem cuidar de ninguém, era cada um pra siiiii e "ninguém " por nóis. O meu desespero tbm era muito grande e eu falava, amanhã vou voltar pra igreja!!!
Lá fora, a terra tinha perdido o brilho, eu não sentia que tinha um Deus lá em cima pra cuidar de mim, eu sentia que a destruição era com muuuuito fúria, ira. A terra ficava nublada, com cinzas, poeiras, não dava pra enchergar muito longe....a terra era horrível e não tinha pra onde fugir!!!!!! "

sábado, 19 de novembro de 2011

Lipe e o papai...

Aqui em casa o lipe sempre quer ajudar o papai...incrível como quer fazer tudo....
Tipo, o papai vai tomar banho,ele quer pegar a toalha pra ele....quer pegar o barbeador....
Papai vai sair de carro,ele vai tbm.........da tchau pra mamãe e manda beijos.

Ontem aconteceu uma história super legal. Papai entrou no banco com ele, e na saída, lipe tava atrás do papai, o papai saiu,ele veio e fechou a porta kkkkk, dai ficou o lipe lá dentro e o papai qrendo abrir a porta com o cartão..... kkkkk.....naaaaada da porta abrir. Dai um rapaz que tava lá dentro veio e abriu a porta,pq se não... nem sei como iriamos fazer kkk....
bjssss

Vivendo e me Recriando: Não bata. Eduque.

Vivendo e me Recriando: Não bata. Eduque.

Felipe haniel 19/11

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Felipe já está com dois anos


Lipe já está com dois aninhos, na verdade,ta fazendo HOJEE ehehehhe.
Lipe ta super esperto. A festinha foi no sábado,dia 12.
Pensa numa criança felizzz, dançaaando o tempo inteiro,sozinho ou acompanhado rsrsrsr.
Ele não tava nem um pouco interesseiro,so comprimentava e nem pegava presentes rsrrsrs.
Mas dava tchau,e madava beijinho pra todo mundo.
A festa foi em casa mesmo,super divertida...tirei idéia de alugar salão,não compensa!!!!
Ta suuuuuper conversador, repete tudo que agente fala. Até qdo o pai fica estrssado no trânsito,ele repete os xingamentos rsrssrs.
Vovô ensinou ele a falar "papai,eu te amo".. é a coisa mais linda, ele fala um por um, papai,mamãe, vovó, vovô e titia rsrsr.
Ta comeeendo muito ultimamente,graças a Deus.
O único problema,foi eu ainda não ter desmamado affff.